Inscrição
Ou entrar para acessar seus cursos comprados

Docente:

Sonia Liane Reichert Rovinski(Instituto de Psicologia SAPIENS/PR; Projecto Soluções em Psicologia, RS)

Graduada em Psicologia (PUC-RS, 1981), Especialista em Psicologia Criminal (PUC-RS, 1986), Especialista em Criminologia (PUC-RS, 1990), Mestre em Psicologia Social e da Personalidade (PUC-RS, 1993), Especialista em Psicologia Jurídica (CFP), Doutora em Psicologia Clínica e da Saúde (Universidade de Santiago de Compostela/ revalidado PUC-RS, 2003), com Pós-doutorado em Avaliação Psicológica (UFRGS- GEAPAP, 2016). Psicóloga do Sistema Penitenciário do RS (1982-1993), Psicóloga Judiciária do Tribunal de Justiça do RS (1993-2013), Psicóloga Forense prestando assessoria como Assistente Técnica (atual), docente nos cursos de pós-graduação UNISINOS, PUC-RS, IPOG, Projecto – Soluções em Psicologia, Escola da Magistratura de Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, lecionando a matéria de perícia psicológica forense, vitimologia, documentos psicológicos  e história da Psicologia Jurídica. Coordenadora e docente do curso de Pós-graduação em Psicologia Jurídica da Sapiens – Instituto de Psicologia (PR). Diretora científica da Associação Brasileira de Psicologia Jurídica – ABPJ (2010-2011). Primeira Vice-Presidente da Associação Brasileira de Rorschach e Métodos Projetivos (2018-2020). Autora e coautora de livros sobre tema da avaliação forense, entre eles “Fundamentos da perícia psicológica forense”- 3ªed. Editora Vetor, 2013.

http://lattes.cnpq.br/7894999561534652 

Ementa:

No Brasil a construção de documentos técnicos por parte dos psicólogos está regulamentada pelo Conselho Federal de Psicologia através da resolução atualizada recentemente, que trata do Manual de Elaboração de Documentos Escritos produzidos pelo Psicólogo. Laudo e Parecer psicológico são os dois documentos básicos emitidos pelos psicólogos que atuam na área judiciária. Ambos os documentos têm sempre como destinatário o juízo, mas são diferenciados quanto a sua finalidade e estrutura de apresentação. Cabe ao psicólogo, no momento de redigir tais documentos, demonstrar habilidades para a tradução de seus achados técnicos para leigos na matéria, contribuindo para a tomada de decisão sem ultrapassar os limites da ciência. A apresentação dos dados e de suas inferências devem respeitar os princípios éticos, além de apresentar qualidades técnicas de escrita. O curso tem por finalidade qualificar os psicólogos para a elaboração de laudos e pareceres, considerando as diretrizes existentes (Conselho Federal de Psicologia e Código de Processo Civil) quanto à estrutura e ao conteúdo destes documentos.

Conteúdo:

a) Diretrizes do CFP quanto à estrutura dos documentos;
b) Cuidados na escrita de documentos técnicos;
c) Ética e documentos produzidos ao judiciário;
d) Identificação de problemas em laudos feitos para o judiciário;
e) Discussão de casos.

Data e horário: 13/04/2019, sábado, 8:30h às 17:30h

Local: Florianópolis, SC

Para: Psicólogos e estudantes de psicologia